Lançamento; Painel de debate sobre Inovação

"Temos o prazer de fazer a abertura do lançamento do Laboratório de Aceleração, que é uma iniciativa do PNUD com vista a melhorar o sector do desenvolvimento no país, trabalhado muito próximo da comunidade e seus inventores locais, criando assim soluções locais para as suas carências."  

A abertura do Laboratório de Aceleração começou com a banda guineense Tabanka Djaz, no dia 9 de dezembro, no Hotel CEIBA em Bissau com um número limitado de participantes devido às restrições da COVID-19. O evento teve uma estrutura híbrida, física e virtual, para alcançar a maior audiência possível. A banda Tabanka Djaz é muito famosa no país e no exterior (diáspora); era, pois, imperativo tê-los na abertura do evento e atrair o seu público para aumentar a visibilidade do laboratório. A iniciativa do Laboratório é apoiada por dois grandes investidores: a República Federal da Alemanha, através do Ministério Alemão para a Cooperação Económica e Desenvolvimento, e o Estado do Qatar, através do Fundo de Desenvolvimento do Qatar

A animação/abertura do evento esteve a cargo da mítica banda guineense “Os Tabanka Djaz”

Resumo do evento

A Ministra dos Negócios Estrangeiros Suzy Carla Barbosa, fez um discurso breve, dando as boas vindas ao Laboratório de Aceleração e enaltecendo a iniciativa do PNUD, seguida por Tjark Egenhoff, Representante Residente do PNUD na Guiné-Bissau, que mergulhou nos antecedentes da rede global de laboratórios, salientando a necessidade urgente de repensar o desenvolvimento para o século XXI. O Embaixador da Alemanha para a Guiné-Bissau, Stephan Röken, enviou uma mensagem de vídeo congratulando o PNUD por ser um dos mais recentes a juntar-se à rede global dos Laboratórios de Aceleração. O Embaixador falou também sobre a cooperação forte entre a Alemanha e o PNUD e a importância da comunidade global em ir além  dos “negócios usuais”, acelerar esforços e apoiar a inovação de forma crítica nesse sentido, porque com base nas tendências atuais, ainda estamos muito longe de alcançar os objetivos da Agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Após a abertura, houve uma breve apresentação da equipa do laboratório, onde foi discutido o desafio da fronteira, que foi identificado como "a falta de serviços básicos e de qualidade”, o foco principal do Laboratório guineense.  Veja o vídeo documentário sobre o Laboratório guineense aqui

Discurso de Sra. Suzy Carla Barbosa, Ministra das Relações Exteriores, saudando a iniciativa do Laboratório de Aceleração da Guiné-Bissau.

Painel: Qual é a necessidade de inovação na Guiné-Bissau? 

Após as apresentações, um painel sobre inovação foi moderado pelo Representante Residente do PNUD, acompanhado por Magda Robalo, Alta Comissária para a COVID-19 na Guiné-Bissau, José Carlos Varela Casimiro, Secretário de Estado do Orçamento e Nadine Perrault, Representante da UNICEF. O painel introduziu uma discussão interessante em volta da necessidade de inovação na Guiné-Bissau, questionado os oradores sobre “quais são as formas que podemos alavancar a inovação para o desenvolvimento no país”. Algumas das respostas incluíram novas oportunidades de investimento na inovação para o desenvolvimento nas regiões da Guiné-Bissau, assim como forjar uma conexão com o governo para um desenvolvimento mais sustentável. As perguntas do painel não se limitaram aos oradores, os convidados na plateia também foram encorajados a contribuir com as suas ideias. Um dos participantes, Ricardo Cá, vencedor do prémio do salão Africano de Invenção e Inovação Tecnológica, falou sobre a sua inovação, a máquina de descasque da castanha de caju, que funciona sem energia elétrica, apenas a pedais e com a capacidade de produzir até 15 quilogramas de castanha limpa por hora. O segundo participante, Domingos da Silva, mais conhecido por “Kasacou”, falou sobre a sua invenção na área da reciclagem, que consiste em reciclar garrafas de vidro e torná-las em blocos de construção.

Ricardo Cá, vencedor do prémio do salão Africano de Invenção e Inovação Tecnológica, fala sobre a sua inovação, a máquina de descasque da castanha de caju.

Introdução à abordagem de "mapeamento de soluções"

Durante o evento foi também apresentada uma nova abordagem do laboratório que é o mapeamento de soluções, que busca soluções inovadoras localizadas para entender as necessidades locais. As pessoas diretamente afetadas pelo problema são as que criam essas inovações de base, não se trata realmente de uma única solução, mas sim da necessidade que essas soluções tentam abordar, já que os governos e as ONG nem sempre entendem as complexidades das limitações locais. O evento uniu esse ecossistema, constituído por Ricardo Cá e Domingos da Silva ”Kasacou”,  entre outros inventores e organizações de base, e incluiu-os na discussão a fim de destacar as suas soluções, mas também os desafios apresentados no terreno.

Apresentação breve da equipa do Laboratório de Aceleração da Guiné-Bissau, explicando os objetivos, metas e metodologia da rede global

Os proximos passos para o Laboratório 

Um dos objetivos principais do Laboratório é mapear soluções existentes, através de interações com as comunidades, nas quais a equipa poderá dialogar com inovadores de base e outros inovadores que geralmente caiem fora do radar do PNUD. As próximas etapas para o Laboratório de Aceleração incluem a produção de um plano de ação de seis semanas, por meio do qual a equipa desenvolverá estratégias e maneiras de se envolver com o desafio da fronteira. A importância de estreitar o desafio da fronteira reside na compreensão de que, embora os desafios possam ser resolvidos em colaboração com a comunidade, muitas limitações já têm soluções existentes. Essas soluções existentes precisam ser mapeadas e entender os meandros por trás do seu desenvolvimento, para ver o que funciona e o que que não funciona, a fim de introduzir novas soluções. 

O lançamento do Laboratório de Aceleração foi muito importante para apresentar a iniciativa à Guiné-Bissau. Foi também uma oportunidade de ter interações presencialmente, para construir sinergias com futuros parceiros e envolver inovadores locais e iniciativas de base para o futuro funcionamento do Laboratório. O evento foi gravado e transmitido ao vivo para os interessados na diáspora, bem como para aqueles que no país que não puderam comparecer devido às restrições da COVID-19. No dia seguinte ao evento houve um total de 492 visualizações no Zoom e no Facebook. Transmita o evento completo aqui; e dê-nos a sua opinião ou colabore connosco através de uma mensagem para info.acclabgw@undp.org.  Além disso, se conhece algum inovador guineense no país ou na diáspora, por favor, insira os seus dados neste formulário.  

--- Article text goes here ---

Icon of SDG 03 Icon of SDG 04 Icon of SDG 06

PNUD PNUD no mundo

A

Afghanistan Afrique du sud Albanie Algérie Angola Arabie saoudite Argentine Arménie Azerbaïdjan

B

Bahreïn Bangladesh Barbade Bélarus Bélize Bénin Bhoutan Bolivie Bosnie-Herzégovine Botswana Brésil Bureau du Pacifique Burkina Faso Burundi

C

Cambodge Cameroun Cap-Vert Centrafrique (République centrafricaine) Chili Chine Chypre Colombie Comores Congo (République démocratique du) Congo (République du) Corée (République populaire démocratique de) Costa Rica Côte d'Ivoire Croatie Cuba

D

Djibouti

E

Egypte El Salvador Emirats arabes unis Equateur Erythrée Ethiopie

G

Gabon Gambie Géorgie Ghana Guatemala Guinée Guinée-Bissau Guinée équatoriale Guyane

H

Haïti Honduras

I

Ile Maurice et Seychelles Inde Indonésie Irak (République d') Iran

J

Jamaïque Jordanie

K

Kazakhstan Kenya Kirghizistan Kosovo (selon RCSNU 1244) Koweït

L

Laos Lesotho Liban Libéria Libye L’Ex-République yougoslave de Macédoine

M

Madagascar Malaisie Malawi Maldives Mali Maroc Mauritanie Mexique Moldova Mongolie Monténégro Mozambique Myanmar

N

Namibie Népal Nicaragua Niger Nigéria

O

Ouganda

P

Pakistan Panama Papouasie-Nouvelle-Guinée Paraguay Pérou Philippines Programme palestinien

R

République dominicaine Russie (Fédération de) Rwanda

S

Samoa São Tomé-et-Principe Sénégal Serbie Sierra Leone Somalie Soudan Soudan du Sud Sri Lanka Suriname Swaziland Syrie

T

Tadjikistan Tanzanie Tchad Thaïlande Timor-Leste Togo Trinité et Tobago Tunisie Turkménistan Turquie

U

Ukraine Uruguay Uzbekistan

V

Venezuela Viet Nam

Y

Yémen

Z

Zambie Zimbabwe