Foto: Missão da ONU na Guiné-Bissau (UNIOGBIS)

ONU na Guiné-Bissau procurou formas inovadoras de formação e, pela primeira vez, ofereceu um curso à distância para todos os jornalistas na Guiné-Bissau sobre o Coronavírus, devido ao facto da pandemia ter impedido a realização de uma formação presencial.

Esta actividade foi financiada pelo Fundo de Consolidação da Paz (PBF) e implementada pela missão da ONU na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) e o Programa das Nações unidas pelo desenvolvimento (PNUD).

Os jornalistas são um dos grupos mais vulneráveis durante uma pandemia. Porque têm que continuar a trabalhar para garantir à população o direito de ser informada. Mas expõem-se à doença e as suas condições de trabalho agravam-se com a falta de transportes públicos ou a dificuldade de acesso a fontes de informação.

O curso  inclui 4 vídeos curtos feitos por especialistas em direito, jornalismo e saúde. Após a participação no curso aos vídeos, os jornalistas devem preencher um questionário e, se tiverem 75% de respostas corretas, receberão um certificado electrónico de formação.

Para compensar a falta de acesso à Internet que poderia impedir a exibição dos vídeos, foram entregues 20 pen drives com a formação aos representantes das classes RENARC e SINJOTECS, que garantirão a circulação do treinamento em Bissau e nas regiões, para que todos possam se beneficiar.

Os temas apresentados foram os descritos a seguir, bem como os respectivos Especialistas preletores dos Temas:

1.           Como é que o estado de emergência afeta os jornalistas ? YASMINE CABRAL, Conselheiro para direitos humanos do UNIOGBIS;

2.           Como podem os jornalistas proteger-se para não apanhar o vírus? INDIRA BALDE, Presidente do Sindicato de jornalismo SINJOTECS;

3.           Fake News e terminologia do Coronavírus por MUSSÁ BALDÉ, jornalista;

4.           O Coronavírus - Dr. JEAN-MARIE KIPELA Representante da OMS.

PNUD PNUD no mundo

A

Afghanistan Afrique du sud Albanie Algérie Angola Arabie saoudite Argentine Arménie Azerbaïdjan

B

Bahreïn Bangladesh Barbade Bélarus Bélize Bénin Bhoutan Bolivie Bosnie-Herzégovine Botswana Brésil Bureau du Pacifique Burkina Faso Burundi

C

Cambodge Cameroun Cap-Vert Centrafrique (République centrafricaine) Chili Chine Chypre Colombie Comores Congo (République démocratique du) Congo (République du) Corée (République populaire démocratique de) Costa Rica Côte d'Ivoire Croatie Cuba

D

Djibouti

E

Egypte El Salvador Emirats arabes unis Equateur Erythrée Ethiopie

G

Gabon Gambie Géorgie Ghana Guatemala Guinée Guinée-Bissau Guinée équatoriale Guyane

H

Haïti Honduras

I

Ile Maurice et Seychelles Inde Indonésie Irak (République d') Iran

J

Jamaïque Jordanie

K

Kazakhstan Kenya Kirghizistan Kosovo (selon RCSNU 1244) Koweït

L

Laos Lesotho Liban Libéria Libye L’Ex-République yougoslave de Macédoine

M

Madagascar Malaisie Malawi Maldives Mali Maroc Mauritanie Mexique Moldova Mongolie Monténégro Mozambique Myanmar

N

Namibie Népal Nicaragua Niger Nigéria

O

Ouganda

P

Pakistan Panama Papouasie-Nouvelle-Guinée Paraguay Pérou Philippines Programme palestinien

R

République dominicaine Russie (Fédération de) Rwanda

S

Samoa São Tomé-et-Principe Sénégal Serbie Sierra Leone Somalie Soudan Soudan du Sud Sri Lanka Suriname Swaziland Syrie

T

Tadjikistan Tanzanie Tchad Thaïlande Timor-Leste Togo Trinité et Tobago Tunisie Turkménistan Turquie

U

Ukraine Uruguay Uzbekistan

V

Venezuela Viet Nam

Y

Yémen

Z

Zambie Zimbabwe