--- Image caption ---

No quadro da sua estratégia nacional de resposta à pandemia de COVID-19, o PNUD Guiné-Bissau tem apoiado diversas e variadas iniciativas locais no setor da saúde, da justiça, economia entre outros com vista a limitar o impacto da pandemia nos grupos mais vulneráveis.

Neste âmbito, o PNUD em parceria com outras agências do Sistema das Nações Unidas atuando na Guiné-Bissau, nomeadamente FNUAP, UNICEF, e PAM, está a apoiar a Plataforma BIOKSAN, uma Plataforma online criada pela Fundação Ana Pereira e RENLUV com vista a proteger e defender os direitos das mulheres e crianças e promover a igualdade e equidade do género durante a pandemia do Covid-19.

Mais especificamente, a plataforma pretende

·       Informar as meninas e mulheres através de mensagens, via programas de rádio, televisão, telefone e redes sociais, que não estão esquecidas e nem deixadas para trás e que existem mecanismos de proteção das vítimas para combater a crescente onda de violência a que elas podem estar sujeitas durante o período de isolamento do Covid-19;

·       Divulgar informações relativas à educação sexual, saúde sexual e reprodutiva, leis que punem a prática da violência doméstica, assim como outras legislações relevantes à promoção dos direitos da Mulher e formações online gratuitas por forma a colmatar a ausência das crianças e adolescentes da escola, devido ao confinamento obrigatório;

·       Prestar assistência médica (inclusive nutricional), psicossocial e jurídica às vítimas de VBG;

·       Incentivar a comunidade para a cultura de denúncia de práticas nefastas à saúde e direitos humanos de mulheres e crianças, sobretudo face ao risco acrescido da violência, discriminação e exploração a que estarão sujeitas;

Desde o lançamento da plataforma nó princípio do mês de junho, cerca de 25,000 pessoas foram sensibilizadas entre elas cerca de 10,000 mulheres nas 9 regiões do país. De igual modo, desde o princípio do mês de junho 12 chamadas telefónicas de denúncia de violências baseadas no género foram atendidas e tratadas. 

Icon of SDG 05

PNUD PNUD no mundo

A

Afghanistan Afrique du sud Albanie Algérie Angola Arabie saoudite Argentine Arménie Azerbaïdjan

B

Bahreïn Bangladesh Barbade Bélarus Bélize Bénin Bhoutan Bolivie Bosnie-Herzégovine Botswana Brésil Bureau du Pacifique Burkina Faso Burundi

C

Cambodge Cameroun Cap-Vert Centrafrique (République centrafricaine) Chili Chine Chypre Colombie Comores Congo (République démocratique du) Congo (République du) Corée (République populaire démocratique de) Costa Rica Côte d'Ivoire Croatie Cuba

D

Djibouti

E

Egypte El Salvador Emirats arabes unis Equateur Erythrée Ethiopie

G

Gabon Gambie Géorgie Ghana Guatemala Guinée Guinée-Bissau Guinée équatoriale Guyane

H

Haïti Honduras

I

Ile Maurice et Seychelles Inde Indonésie Irak (République d') Iran

J

Jamaïque Jordanie

K

Kazakhstan Kenya Kirghizistan Kosovo (selon RCSNU 1244) Koweït

L

Laos Lesotho Liban Libéria Libye L’Ex-République yougoslave de Macédoine

M

Madagascar Malaisie Malawi Maldives Mali Maroc Mauritanie Mexique Moldova Mongolie Monténégro Mozambique Myanmar

N

Namibie Népal Nicaragua Niger Nigéria

O

Ouganda

P

Pakistan Panama Papouasie-Nouvelle-Guinée Paraguay Pérou Philippines Programme palestinien

R

République dominicaine Russie (Fédération de) Rwanda

S

Samoa São Tomé-et-Principe Sénégal Serbie Sierra Leone Somalie Soudan Soudan du Sud Sri Lanka Suriname Swaziland Syrie

T

Tadjikistan Tanzanie Tchad Thaïlande Timor-Leste Togo Trinité et Tobago Tunisie Turkménistan Turquie

U

Ukraine Uruguay Uzbekistan

V

Venezuela Viet Nam

Y

Yémen

Z

Zambie Zimbabwe